Terça-feira, 20 de Abril de 2004

...carta a meu pai...

...Faz hoje 18 anos que já não estás cá, que já não estás a meu lado mas também não podes, não é ? Estás noutro local, um local para onde foste já há algum tempo, um local de sossego, de paz, não é ?
...Tenho saudades tuas, pai !
...Lembras-te do dia em que partiste, do dia em que nos disseste até breve ? Lembras-te dos dias em que sempre estiveste a nosso lado, lembras-te de tudo de bom que se passou antes de ires, lembras-te de tudo de mau que se passou antes de ires ?
...Recordas o dia em que eu nasci, recordas o dia em que passaste ao estatuto de pai ? Sei perfeitamente que te recordas e que só por isso te valeu a pena viveres; sei que viveste em função dos teus, daqueles que faziam parte da tua própria vida, daqueles que eram a razão da tua existência.
...Sei muito bem o quanto sofreste por mim e por todos os teus; sei perfeitamente o quanto lutaste para que nada me faltasse, para que tudo estivesse sempre bem.
...Lembras-te do dia em que te faltou algo para que eu não sentisse essa falta ?
...Lembras-te do dia em que não comeste para que eu tivesse comida ?
...Lembras-te do dia em que poupaste nos cigarritos para que tivesse dinheiro para o meu tabaco ?
...Lembras-te do dia em que tiveste de pedir a um amigo para teres dinheiro para mim ?
...Lembras-te do dia, de todos os dias da tua vida em que passaste mal para que em todos os dias da minha vida eu passasse bem ?
...Lembras-te ?
...Faz hoje 18 anos que partiste... no passado dia 19 de Março foi o dia do pai; o dia em que os filhos dão prendas aos pais; o dia em que os filhos beijam os pais com amor e carinho e lhe oferecem uma lembrança para lhes lembrarem que são pais e que só por essa razão vale a pena viver !
...No passado dia 19 de Março foi o teu dia, pai; só que nunca na vida te dei uma lembrança, meu pai; só que na vida que contigo e a teu lado vivi, eu nunca te dei uma prenda.
...E o meu remorso foi a única prenda que no dia 19 te pude dar; o meu sentimento de desespero por nunca o ter feito, especialmente , pai , porque nunca tive a coragem de te dizer o quanto te amei !...
...Obrigado pai e nesse dia em que mais uma vez deveria ter sido eu a dar-te uma prenda, mais uma vez foste tu a dar-me algo que sempre te pedi: o teu perdão.

teu filho
publicado por quim às 18:47

link do post | comentar | favorito
|
28 comentários:
De quim a 23 de Abril de 2004 às 12:06
...to AnjoDoSol: lembro pois; obrigado mais uma vez...beijinho grande...
De Anjo do Sol a 23 de Abril de 2004 às 10:52
Quim, lembro-me desta carta e lembro-me também do que te respondi na altura em que a li. Ele sabe que tu o amavas assim, sempre o saberá. Um beijo enorme e um abraço apertado.
De quim a 23 de Abril de 2004 às 08:32
...to ToBoinas: obrigado pela visita...
De quim a 23 de Abril de 2004 às 08:30
...to Lótus: obrigado...um jinho grande para ti.
De quim a 23 de Abril de 2004 às 08:30
...to JustBe: obriado pelas tuas palavras; esse pormenor de tua mãe rever em ti o teu pai pelo cheiro é muito interessante e acredita que pode ser real e não uma fantasia... quanto a ti, sê o que o teu próprio nick diz: just be: sê apenas!... beijo
De quim a 23 de Abril de 2004 às 08:27
...to Maria: pois por terem sido amadas é que ainda permanecem em nós... beijo...
De T Boinas a 23 de Abril de 2004 às 04:50
muito bom!
http://wordistramoco.blogs.sapo.pt
De Ltus a 23 de Abril de 2004 às 04:48
Nunca consigo articular palavra depois de ler estes teus textos ... beijo grande*
De justbe a 22 de Abril de 2004 às 23:36
Se perfeitamente como te sentes...o meu tbm faleceu ja la vao 8 anos...e as saudades apertam kndo me recordam o kuanto sou parecida com ele..e nas pekninas coisas vou tazendo-o de volta...lembro o sorrir,o cheiro...é engraçado até hoje a minha mãe diz k eu tenho mesmo cheiro do meu pai, um cheiro de bébé...esta talvez seja das coisas k mais me marcaram...sentir o olhar profundo da minha mae k reve o meu pai em mim...acho k talvez tenha enctrado aqui uma das pricipais razoes do meu existir, so pelo prazer de ver a cumplicidade que consigo proporcionar a ela...
Acredita que o que vivi nakela altura me marcou p sempre, mas dscobri tbm em mim um nova pessoa...
Enfim...apenas te keria transmitir a minha solidariedade e cmpreençao..não tas so.
justbe
De Maria a 22 de Abril de 2004 às 21:53
"Só morrem, desaparecem de vez, as pessoas que nunca foram amadas". As que o foram, permanecem vivas dentro de nós... o amor é intemporal... bjinhos, gostei muito! Obrigada pela partilha...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ...fim

. Apetites

. ...primeiro aniversário.....

. ...mudei para aqui:

. ...dá prazer ouvir...

. ...amar como o vento...

. ...upgrades...

. ...morreu...

. ...nave...

. ...adeus Fialho...

.arquivos

. Novembro 2006

. Junho 2006

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

. Novembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds